Tokaji – A Joia da Coroa Húngara


The Disznoko winery in Tokaj: in the tasting room, bottles of Tokaj: Aszu 6 puttonyos 1993 and 1997 and Eszencia 2000 (the Eszencia is not quite clear). There is a remarkable difference in colour. Generally the deeper the older. And the eszencia is even darker and not quite clear. The aszus are really much more of a wine experience. The Disznoko winery is owned by AXA Millesimes, a French insurance company. Disznoko means pig’s head since a big rock in the vineyard supposedly looks like that. The new winery is impressive and a vast amount of money has been invested. Credit Per Karlsson BKWine.com

Esta a verdadeira herança de Ganímedes filho de Zeus, cuja tarefa era trazer a seu pai a ambrosia. Um Aszú Eszencia não é a ambrosia para Zeus, mas para nós.

A joia da coroa. Hungria, terra dos magiares, ponto de confluência cultural entre o ocidente e o oriente, delimitada a oeste pelos Alpes e a leste pelos Cárpatos, esta dupla influência e realçada na culinária e costumes, principalmente refletidos no conflito das religiões cristã e muçulmana.

No leste do país está a região de Tokaj que produz um vinho de sobremesa com o quase o mesmo nome. O Tokaji é considerado Patrimônio da Humanidade. O i final em húngaro diz: Procedente de Tokaj.

Os novos ventos advindos da queda do sistema comunista na, então, União Soviética, trouxeram renovação e oxigenação para esta região. Hoje grandes produtores mundiais estão lá instalados. Tanto que alguns a chamam de “Novo Velho Mundo”.

AS UVAS

Nas encostas destes morros estão os vinhedos das uvas que o compõe. 50% ou mais da FURMINT, nativa dos VINHEDOS DA CROÁCIA, e 20 a 30% da Hárslevelú e a de resto a nossa conhecida Moscatel Amarela, por lá chamada de  Sárgamuskotály, e outras em percentuais menores. 

hungria-tokaj-5

Sem sombra de dúvida a fama da região é um vinho ímpar de cor âmbar, botritizado, isto é, atacado pelo fungo responsável pela podridão nobre, a Botrytis Cinerea.

SOBRE A BOTRYTIS CINEREA

O TERROIR

A região de Tokaj é uma das primeiras regiões demarcadas no mundo, data de 1772. O vinho é feito, principalmente, da casta de origem croata, Furmint, por ser a casta mais sensível ao fungo. E o TERROIR está no leste do país, quase fronteira com a Ucrânia. Ali, em solo francamente vulcânico o que confere notas minerais aos Tokaji os vinhedos estão nas encostas da montanha que ao seu pé estão dois rios o que nos traz um vale bastante úmido.

CLIMA

Clima continental típico com infernos rigorosos, verões curtos quentes e secos e ótima diferença de temperatura entre dia e noite. Os vinhedos estão plantados de costas para os frios ventos do norte e recebendo o sol de leste a oeste. A grande mágica acontece no outono.

Uma única combinação de manhãs enevoadas e tardes ensolaradas cria as condições ideais para o aparecimento da Botrytis Cinerea. A névoa vem dos rios que estão no pé da montanha sobe a montanha nas primeiras horsas do dia e se dissipa com o aquecimento das videiras durante o dia.

Surge, então a nossa Azsú (uva botritizada) em húngaro.

CLASSIFICAÇÃO DOS TOKAJI

A classificação dos Tokaji segue a mesma regra desde aquela época. Entretanto, necessário se faz entender o que é um Puttonyo. Puttonyo é uma cesta, como esta da foto, de 25 Kg de uva botritizada por quantidade de mosto ou vinho para elaborar o Tokaji. 

puttonyo

AZSÚ

Os Aszú, são doces, muito complexos e de aromas que lembram frutas secas, como mangas, tâmaras e damasco, na boca final longo com gosto de laranjas amargas.

Apenas em colheitas excepcionais se recolhem as uvas aszú já na forma de passas de forma separada e levam-se à vinícola como uma massa seca. Com o resto da colheita prepara-se o vinho base. Junta-se o aszú a este vinho em quantidades de puttonyos por barril de 136 litros.

O modo de produção também é o mesmo desde sempre. Os cachos são colhidos à mão, separados em cestos de madeira. Depois de totalmente desidratados se junta um cesto (um Puttonyo) para cada 136 litros de vinho base, sem a botrytis das uvas Furmint, Hárslevelú e a Moscatel. Após 48 horas o líquido é posto nas barricas para envelhecer. Há exemplares que dormiram nestas barricas por mais de 150 anos.

Assim, um Tokaji Aszú de 3 puttonyos (mínima adição para poder classificar-se como Tokaji aszú) seriam 75 kg de pasta juntos a 136 litros de vinho fresco da época. Quanto mais Puttonyos se acrescentar ao mosto mais doce será o vinho final.

ESZENCIA

Já os Tokaji Aszú Eszencia, são verdadeiros néctares, são os mais doces e os mais caros vinhos deTokaj. Como concentram grande quantidade de açúcar a fermentação logo é interrompida, obtendo-se 15% de álcool, mas que podem envelhecer por 100 ou 200 anos nas barricas.

Este vinho tem muita história. Desde 1.600 e pouco são produzidos quase a mesma maneira, no mesmo local com as mesmas uvas. De Luis XIV até os dias de hoje sempre foi amado e admirado. Recomendo uma prova deles. Não há enófilo neste mundo que deve deixar de lado um gole ao menos.

Como apreciar um vinhos destes? De joelhos agradecendo a Deus esta dádiva.Vinho para sentirmos o impressionante caleidoscópio de sensações na boca. Começa doce termina ácido e no nariz. Inefável.

Bom para meditação filosófica e Bach ao fundo com seu caleidoscópio musical dos Concertos de Brandenburgo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s