Alsácia e seus Míticos Vinhos Brancos


franca-alsacia

A Alsácia no extremo nordeste francês, fronteira com a Alemanha, produz parte da elite mundial dos vinhos brancos. 

Bela e única Alsácia. Pequena região francesa que une a pragmática Alemanha com o charme da França. Fronteira móvel, região que sofreu muitas guerras entre estes países, hoje é um amálgama perfeito entre estas culturas.

Historicamente sempre foi produtora de vinhos, desde os tempos galo-romanos.

Mas o que nos interessa realmente?

TERROIR 

O grande segredo do sucesso dos vinhos alsacianos, desde os tempos Galo-Romano, é o maciço de Vosges. Muito altos a oeste protegendo os vinhedos dos frios ventos a lestes pequenas montanhas separam a França da Alemanha.  Regiões vinhateiras ícones sempre têm o senhor da vinha a dar seu tempero especial.

TERROIR O SENHOR DA VINHA

Vejam a foto do mapa.

vosges

Na região do vale ao centro estão os vinhedos alsacianos. Na chamada Alta Alsácia, tendo como cidade chave Colmar, está o centro dos melhores vinhedos da região.

Em complemento a importância da geografia do terroir alsaciano está o seu solo. Um verdadeiro mosaico de silício, calcário, argila e xisto de formação vulcânica. Tudo isto para te dizer que seus vinhos brancos estão entre os mais complexos do mundo. 

Em seus 170 quilômetros de extensão a Alsácia produz vinhos brancos secos e bastante aromáticos e uma combinação ímpar entre açúcar, acidez e álcool. No meu entendimento em quantidade e qualidade a melhor região do mundo para as uvas brancas. 

OS VINHOS

Em sua quase totalidade são de uvas brancas. Poucos Pinot Noir ousam surgir neste oceano de vinhos brancos. Entretanto, entre os brancos há de todos os tipos, do mais seco ao mais doce, do mais aromático ao mineral, incluindo aí seu Crémant.

O espumante local,  uma das sete regiões francesas, fora Champagne que podem carregar o nome Crémant.

CRÉMANT NEM SÓ DE CHAMPAGNE VIVE A FRANÇA

Também tem vinhos que formam grande parceria com a gastronomia local, vão muito bem com a culinária alemã, até comidas mais leves e enfrentam com maestria pratos orientais.

PARA ENTENDER DOS VINHOS ALSACIANOS

CLASSIFICAÇÃO DOS VINHOS ALSACIANOS

DOS VINHOS DOCES

VENDAGE TARDIVE: Ou colheita tardia, Vinhos estilo sobremesa, isto é, doce pela concentração de açúcares naturais da uva. Deixa-se o cacho desidratar ao natural na videira, o Late Harvest da Alsácia.

uva-gewurtztraminer-tardive

Como deste cacho de Gewürtztraminer que inicia sua passificação.

SÉLETION DE GRAINS NOBLES: Aqui uma novidade em relação aos outros países. A seleção de grãos nobres. Um vinho de sobremesa superior ao Vendage Tardive. As uvas são super selecionadas ou aquelas atacadas pela podridão nobre a Botrytis Cinerea.

EDELZWICKER: Literalmente, Edel (nobre) Wicker (corte, mistura) de uvas nobre, portanto, um seleção de grãos nobres com colheita tardia.

CLASSIFICAÇÃO DOS VINHOS POR DENOMINAÇÃO DE ORIGEM

CRÉMANT D’ALSACE: O espumante alsaciano. Com segunda fermentação na garrafa utilizam-se as seguintes uvas: Pinot Noir, Pinot Blanc e Riesling.

AOC ALSACE: Os vinhos mais comuns da Alsácia, o que não quer dizer que sejam vinhos de baixa qualidade, mas, sim, os que provêm da maioria dos vinhedos.

AOC ALSACE GRAND CRU: Os grandes vinhos da Alsácia. Em muito menor quantidade, somente os vinhos elaborados com a Riesling, Gewürtztraminer, Muscat e Pinot Gris. Os melhores terroir e produção baixíssima determinam estes vinhos.

PRINCIPAIS UVAS

RIESLING:  A Riesling Renana, tem como seu berço os vales dos rios Saar, Ruwer e Mosela, todos no nordeste da Alemanha. Foi introduzida na Alsácia pelos alemães. Aqui com invernos rigorosos e os verões amenos, a Riesling adaptou-se bem, tem geralmente baixo teor alcoólico, algo perto de 12 graus,o que é uma dádiva em face destes quase vinhardentes que são vendidos hoje. Este mesmo frio ajuda para que a casta seja aromática, refrescante e extremamente longeva. Há exemplares que aguentam muito bem até 10 anos de garrafa.

GEWÜRTZTRAMINER: A Traminer, mãe das castas Traminer, como a Traminer Rosa ou Savigny e da Gewürtztraminer é da região do Alto Adige (Itália) na antiga Süd Tirol. A Gewürtztraminer, é uma uva de casta rosada baixa produção, na Alsácia alcança sua plenitude, tanto em vinhos jovens como nos colheitas tardias para o vinho doce. Vinhos de cor âmbar possuem aromas variados e exuberantes que caracteriza Gewurztraminer. O bouquet é intenso e complexo, oferecendo uma explosão de frutas exóticas (lichia, maracujá, abacaxi, manga), flores (especialmente rosa), frutas cítricas (casca de laranja) e especiarias (gengibre, pimenta, cravo e pimenta) contribuem para dar a estes vinhos uma característica única.

PINOT GRIS: Originária da Alsácia, França, uva de casca avermelhada mas produz brancos da elite mundial. Possui homônimas espalhadas por vários países, na Iália, Pinot Grigio e  na na Alemanha Grauburgunder, entre outros. Mas é na Alsácia que esta casta alcança seu apogeu. Ali em quantidades liliputianas gera um vinho mágico, inebriante e inesquecível. Cor amarelo quase âmbar, nariz flores, frutos de polpa branca, alguma especiaria como canela e zimbro. Na taça untuoso, lágrimas densas e constantes, na boca acidez e doçura no ponto certo.

Escolha seu estilo de vinho branco e não terá arrependimento.

Vamos harmonizar com a voz de Rod e Chrissie.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s