Entenda a Diversidade do Rhône Sul


FRANÇA AVIGNON

Chegamos ao Rhône  Sul. Em relação ao norte, aqui tudo muda, desde as uvas que se multiplicam, até o terroir que passa a ser de planície com clima marcadamente marítimo.

Terra de vinhos de corte, raramente se vê os varietais. O enólogo por estes lados deve elaborar vinhos de acordo com as tintas que a natureza passa. A cada ano um quadro com matizes diferentes.

Região de pelo menos 6 ou 7 uvas predominantes, entre elas a Mouvèdre, Grenache, Cinsault e Carignan entre outras menos conhecidas como a Picopouol e a Grenache Blanc. Aqui e ali aparecem a Chardonay, a Chenin Blanc e até mesmo a Viognier.

Vamos aos vinhos, as regiões e estilos?

O marco definitivo do Rhône Sul é o Castelo Novo do Papa. 

No Rhône sul onde rio deságua mudam a paisagem, as cidades, o clima e as castas. Do clima continental do norte com invernos rigorosos e verões típicos, temos no sul, climas mediterrâneos e marítimos típicos com invernos chuvosos e verões, nem sempre quentes e secos.

Quanto à geografia e as cidades o vale bem demarcado do norte dá lugar ao plano onde os vinhedos são plantados na volta de cidades como a de Orange, Avignon e Châteauneuf-Du-Pape, famosa por seus vinhos e por estar ali o Castelo (hoje ruínas) de descanso do Papa, principalmente quando o Papado transferiu-se para Avignon em 1309 até 1377.

Este clima instável, principalmente nos meses finais de maturação do fruto é responsável pelos inúmeros cortes com as mais variadas uvas nos trazendo estilos de vinhos bem diferentes uns dos outros. Esta diversidade do Rhône Sul fascina. Variedade de vinhos a preços, quase sempre acessíveis.

Quer saber sobre varietal e vinho de corte? Leia.

O QUE É UM VINHO DE CORTE? 

Cada produtor tem seu segredo, suas uvas, tintas e pinturas. Grande parte dos vinhos do Rhône Sul baseiam-se nas seguintes uvas:

GRENACHE ONDE ESTÃO SEUS MELHORES VINHOS? 

Desde o nordeste da Espanha até o sul do país espalhando-se pelo Mediderrâneo.

A CINSAULT A UVA DO SOL 

Uva fundamental  para o desenvolvimento vitícola do sul da Europa e do norte da África.

Por fim, a Mouvèdre. Mais uma uva espanhola levada pelos franceses e hoje reina absoluta na borda do Mediterrâneo.

A MOUVÈDRE 

Um outro segredo existente na região do Rhône Sul.

AS GALETS

FRANÇA RHONE GALLETS 2

Estes cascalhos provenientes dos Alpes Martítimos dos tempos em que o mar a tudo dominava. O solo de muitas sub-regiões é absolutamente dominado por elas. As funções são duas. De dia armazenar calor para soltar a noite favorecendo o amadurecimento das uvas. E também de servir de cobertor para reter a umidade do solo em épocas secas.

AS PRINCIPAIS REGIÕES:

COTES DU RHONE WINE MAP

CHÂTEAUNEUF-DU-PAPE Entre Avignon e Orange estão os vinhedos de Châteauneuf-du-Pape.

As histórias e estórias da transferência do Papado de Roma para Avignon no período de 1309 até 1340. Neste período Avignon recebeu todo o “staff” da Igreja e quer queiram ou não a Igreja nesta época exercia e muita influência no mundo ocidental.

Junto com o Papado vieram todos aqueles que de certo modo exerciam muita influência na vida da época. Festas, reuniões, decisões políticas, enfim, estas coisas que o Poder traz. E tudo regado a vinho. Meios de transporte à armazenagem precários o melhor era o vinho da redondeza. Este o nascimento do famoso vinho.

O GIGANTE DO RHÔNE SUL

O charme do vinho é a sua composição, nas tintas levam mais de dez tipos diferentes de uvas, mas sempre tendo a Grenache como uva mestra. Ao seu mosto são acrescentadas a Syrah (tanicidade e especiarias) e a Mouvèdre (volume e elegância) no total de 13 variedades são autorizadas Cinsault (que lhe dá aos vinhos (suavidade), Muscardin (estrutura, cor e frescor), Counoise (frescor, bouquet), Clairette e Bourboulenc.

O Châteauneuf-Du-Pape branco, tem a Grenache Blanc, a Roussanne, Picapoul, Clairette, entre outras produzem este vinho fantástico. Arrisco a dizer que às vezes melhor que os tintos. Pena que a produção de brancos não passa de 10%.

TAVEL:

Ao falar do Rhône sul não se pode esquecer Tavel. Pequena cidade perto de Orange e Avignon. E primeira região demarcada na França onde é proibida a produção de vinhos que não sejam roses.

Os roses são feitos das castas tradicionais do mediterrâneo, principalmente a poderosa Mouvedre e a Grenache, com menos participação da Cinsualt. São roses encorpados, volumosos e únicos. Quem gosta de um bom rose como eu este é imperdível ele é completamente diferente de todos os outros roses que possas ter experimentado.

O Tavel está entre os melhores vinhos da França. São encorpados, frutados e com grande final de boca. De cor exuberante vão do rosa vivo até o vermelho mais claro. Grenache é a base dos roses de Tavel.

A cor de rosa destes vinhos podem variam do rosa salmão para rubi. Seu nariz complexo de frutas vermelhas evolui para notas suaves de amêndoas, enquanto sua boca ampla revela uma grande potência aromática, apoiada por notas de especiarias. São excelentes parceiros para os pratos orientais e peixes mais gordurosos como salmão e atum. Este o Rhône Sul no que há de mais especial.

Claro, há inúmeras outras áreas vitícolas, produtores, uvas e vinhos, mas estes são especiais.

São vinhos especiais como Aznavour. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s