Conheça a Pinot Grigio/Gris. Onde estão os melhores vinhos?


UVA PINOT GRIS

É um tal de Pinot Grigio daqui, Pinot Grigio dali. Ontem percorri algumas lojas de vinho e vi uma série de novos vinhos desta casta. Tempos atrás era muito difícil de encontrar. Tinha os alsacianos e olhe lá.

Quem é esta uva? De onde saiu? Qual o seu charme?

A Pinot Grigio pe originária da Europa Central e tem vários nomes, entre eles Pinot Gris como é conhecida na Alsácia, França.

Uva que foi trazida pelos Monges Cistercienses eles que foram, na Idade Média os enólogos da época, trazendo e levando uvas de um país para outro e as aprimorando. A Borgonha e seus Chardonnay e Pinot Noir devem muito a eles.

A Pinot Grigio foi trazida do Leste Europeu, mais precisamente da Hungria e plantadas, principalmente, na Borgonha, sede da Abadia de Cister.

Dali espalhou pela Europa Central, principalmente França, Alemanha, onde ganha o nome de Rüllender ou Grauburgunder.

É uma uva cuja casca é avermelhada, por vezes parece uma uva tinta. De cor variando do amarelo palha ao dourado, caso dos alsacianos. Os aromas e sabores dependem muito do clima, se de regiões frias, fora a Alsácia que pelo seu terroir, leia aqui é um caso a parte, são Pinot Grigio, bem secos, minerais mais ácidos. Se de regiões com clima mais ameno, perde em frescor e acidez mas ganha em aromas e corpo.

ONDE ESTÃO OS BONS PINOT GRIGIO/GRIS?

FRANÇA-ALSÁCIA

FRANÇA ALSÁCIA 2

A Alsácia no extremo nordeste francês, fronteira com a Alemanha, produz a parte da elite mundial dos vinhos brancos. Bela e única Alsácia. Pequena região francesa que une a pragmática Alemanha com o charme da França.

Fronteira móvel, região que sofreu muitas guerras ao longo da história já foi da Alemanha e depois voltou para a França, por duas vezes, e sempre entremeada de guerras, hoje é um amálgama perfeito entre estes dois países. Historicamente sempre foi produtora de vinhos, desde os tempos galo-romanos.

Pode-se dividir a Alsácia em duas, a alta Alsácia, cuja cidade principal é Colmar e a baixa Alsácia com a capital Estrasburgo.

Do lado oeste está o maciço de Vosges e do lado leste o rio Reno dividindo o país com a Alemanha. Prensado e protegido dos frios ventos está à alta Alsácia, epicentro dos melhores vinhedos da região. A importância do Vosges é fundamental para o sucesso dos vinhos desta região.

Em seus 170 quilômetros de extensão produz vinhos brancos secos e bastante aromáticos e uma combinação ímpar entre açúcar, acidez e álcool, sendo um dos melhores, senão o melhor berço das castas brancas no mundo.

Minha região favorita em se tratando de vinhos brancos. Tem de todos os tipos, do mais seco ao mais doce, do mais aromático ao mineral, incluindo aí seu Crémant (sparkling).

E são também vinhos que formam grande parceria com a gastronomia local, vão muito bem com a culinária alemã, com comidas mais leves e enfrentam com maestria pratos orientais.

ITÁLIA – FRIULI 

Collio

Friuli, Venezia Giulia ou Giulia é a região no extremo nordeste da Itália, fronteira com a Eslovênia e Áustria, cuja capital é Trieste está debruçada no Adriático e é uma das Tre Venezie junto com o vizinho Trento e Veneza.

A presença dos Romanos é visível por toda a região e foram eles que trouxeram as primeiras vinhas. Historicamente seu porto foi entrada para o centro da Europa de produtos vindos do oriente.

Giulia sempre conviveu com diferentes culturas, povos e línguas o que de certa forma moldaram o atual Friuli. Aqui o italiano é uma das línguas faladas. E sobrenomes de origens germânica ou eslovenas é muito comum.

A geografia é parecida com o Alto Ádige. Ao norte os Alpes e suas altas montanhas com várias cidades que possuem estações de esportes de inverno.

Mais próximo do Adriático começam as colinas viradas para o mar onde estão os principais vinhedos sempre comandados pelas uvas brancas, os grandes vinhos do Friuli.

A principal uva é a, antes chamada de Tocai-Friulano, hoje, Friulano em razão da região de Tokaj, Hungria. Esta uva, um parente da Sauvignon Blanc, produz vinhos delicados, aromáticos, minerais e elegantes. Um bom Friulano não se esquece tão cedo.

Entretanto, neste terroir especial a outra casta imperdível é a Pinot Grigio, o frio nas noites de verão, ao final da maturação, garantem a esta uva as condições ideias de um vinho branco de elite. Acidez plena, mineralidade e frescor garantidos.

Por aí afora se gosta dos vinhos brancos esta casta representa o Estilo Refrescante, os de regiões mais frias como o norte da Califórnia e Oregon, EUA. Também os locais mais altos da Argentina e as regiões costeiras do Chile, como Casablanca.

Se gosta do Estilo Branco Frutado, certamente os alsacianos serão únicos. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s