A Sauvignon Blanc e seus segredos


FRANÇA POUYLLY-FUMÉ

Esta é a cidade medieval de Pouilly-Fumé igual a outras tantas pela França. Ela está em destaque agora por ser um dos melhores terroir para a Sauvignon Blanc. Uma curiosidade ela é “mãe” da Cabernet Sauvignon o “pai” é a Cabernet Franc.

É uma uva internacional pela sua adaptabilidade, versatilidade e qualidade. Vários terroir conseguem obter resultados quase sempre razoáveis para bons com ela. Adapta-se facilmente a eles e nos traz vinhos muito diferentes em cada local. 

Umas das uvas brancas de maior sucesso no Brasil. Caiu no gosto do brasileiro reparem no supermercado um em cada três vinhos brancos lá está ela. 

E porquê tanto sucesso? Veremos adiante.

Quem é a Sauvignon Blanc?

Pensou no verão, calor, praia, piscina, sol e comidas leves, certamente pensará na Sauvignon Blanc. Pensou num vinho branco seco, as vezes mineral, com acidez presente, Estilo Branco Refrescante? Pensou nela.

Dependendo do terroir pensou no Estilo Branco Frutado? Pensou nela. 

Sauvignon_blanc

Eis a Sauvignon Blanc, linda, deliciosa, saborosa e majestosa.

Nascida em Bordeaux, França onde com a Sémillon produz na chamada Sweet Bordeaux, verdadeiros néctares dos Deuses, entre eles o Sauternes.

A Sauvignon Blanc é extremamente sensível ao terroir de onde foi plantada, produzindo, assim, dois Estilos de Vinhos Brancos como vimos acima. O Refrescante e o Frutado. diferentes estilos de vinhos.

TERROIR 

vimos aqui em detalhes como o clima de um terroir pode modificar as características de uma uva.

Se de climas mais quentes o clássico equilíbrio harmônico dos vinhos brancos (acidez e açúcar) pende para o frutado. As uvas terão mais açúcares naturais que serão, pela fermentação, transformados em álcool, aromas e Co2 a se dispersar. Os vinhos serão mais “gordos” na boca, mais untuosos, acidez mais educada e aromas que levam ao frutado.

Se de climas mais frios teremos a balança para a acidez e menos açúcares, consequentemente, vinhos menos alcoólicos, mais ácidos e leves. Aromas mais cítricos. Outras influencias serão levadas pelos estilos de vinificação. Se passam por barricas ou não é um dos exemplos. Vejam a figura.

SAUVIGNON BLANC AROMAS

Bem, mas aonde estão os exemplares que mais gosto? Primeiro vamos ao estilo Branco Refrescante onde a ideia é manter a leveza e o frescor do vinho. Necessariamente precisamos de locais frios com verões ensolarados, porém, a noite o refresco necessário. Logo me vem três lugares mágicos. Dois no vale do Loire, França e um no vizinho Chile.

SANCERRE

Situada no lado esquerdo do rio Loire. Berço adotivo da Sauvignon Blanc. A vila não teria a repercussão mundial não fossem os seus vinhos com a SB e no nome Sancerre estampado nos rótulos. Vários SB pipocam por aí, mas comparáveis a Sancerre e a vizinha Pouilly-Fumé não há. Vinhos elaborados por pequenos produtores. São secos quase crocantes. Aromas de nozes e frutos secos como damasco e laranja. Na boca minerais e acidez marcante. Acompanham excepcionalmente bem frutos do mar e pratos leves. Mas inesquecíveis com o queijo da região, um Chèvre (queijo de cabra).

POUILLY-FUMÉ

Vizinha a Sancerre somente o rio Loire divide as duas cidades. Entretanto, mesmo tão perto o terroir muda bastante e nos traz um Sauvignon Blanc muito diferente. Aqui como os vinhedos estão mais perto do rio temos mais neblinas, menos sol e mais calor. Climas mais quentes nos trazem um SB mais cheio, menos acidez e mais mineralidade por conta do solo. Ali estava um antigo mar. Muitos resquícios minerais. Aromas mais frutados com um toque infalível de pedra de isqueiro característica de um bom Pouilly-Fumé. Como são mais encorpados pedem peixes mais gordurosos, como trutas e salmão.

CASABLANCA

Os vinhedos mais perto do mar que o Chile tem. A região entre a capital Santiago e a turística Valparaiso foi descoberta na década de 90 para a produção de vinhos brancos por excelência e a Pinot Noir. A proximidade com o Pacífico e a corrente de Humboldt, a mais fria das correntes marinhas que desemboca ali trazendo nas noites de verão o frescor necessário aos vinhedos, principalmente de uvas brancas e a Pinot Noir.

O frio noturno não estressa as videiras depois de dias quentes no verão. Mais lentidão na maturação dos frutos e mais fixação de aromas, cor, taninos e sabores aos frutos. A Sauvignon Blanc ali produzida nos traz equilibrados Sauvignon Blanc no Estilo Branco Refrescante. Alguns bastante aromáticos algo de aspargo, a famosa pedra de isqueiro e leves toques herbáceos. Muito bons e a preços bastante acessíveis.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

NOVA ZELÂNDIA

Mais especificamente no norte da ilha sul em Marborough. Ali há um local chamado Cloudy Bay, algo como baia nublada. Menos sol, mais frio, mais mineralidade. Um Sauvignon Blanc muito especial. Acidez dança na taça e na boca. Aromas de maracujá explodem no nariz.  Na boca firme, redondo algo mineral com frutado e muita elegância. Vale a pena.

BRASIL 

No Brasil a Sauvignon Blanc apresenta-se muito bem nos altos da Serra Gaúcha fronteira com Santa Catarina. Entretanto, eu entendo que os SB dos vinhedos de altura em Santa Catarina são imbatíveis. Clima frio mesmo nas noites de verão, sol na medida correta e solos pobres em matéria  orgânica com excepcional drenagem faz com que as raízes das videiras desçam várias camadas de diferentes solos para pegar seu alimento. Condições perfeitas para um Sauvignon Blanc bastante mineral acidez correta e aromas cítricos. Uma delícia. 

Acompanha sempre o meu amigo Israel 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s