Os Segredos de Bordeaux


FRANÇA BORDEAUX VINHEDOS 3

Bordeaux. Uma das míticas regiões do vinho. A segunda maior da França. Terra de grandes e espetaculares Chateau, ao estilo Margaux e Latour e, também, de vinhos para lá de simples que inundam as prateleiras dos supermercados.

Sempre digo. Uma consagrada região de vinhos garante bons vinhos, mas não produtores honestos.

Portanto, cuidado, nem tudo que reluz é ouro.

Por outro lado é bastante complicado estudar Bordeaux são muitas informações e detalhadas sub-regiões.  O desafio é escrever sobre Bordeaux sem colar, copiar e complicar ainda mais a vida de quem está iniciando neste mundo mágico.

Antes de falar sobre margens direita e esquerda do Gironde devemos ler a história da região.

Porque desde sempre Bordeaux esteve voltada a exportação de seus vinhos? Porque o Reino Unido foi e talvez seja até hoje o maior apreciador destes vinhos?

HISTÓRIA

Tudo começa, como sempre, pelos Romanos que trouxeram as vinhas para a Gália vindos do extremo leste. Chegaram no estuário do Gironde pelo lado direito. Ate aí tudo igual a qualquer outra região produtora da França.

O grande empurrão para o desenvolvimento e exportação dos vinhos de Bordeaux veio pelo casamento de Henrique II e Elenor de Aquitânia, no ano de 1.156. O rapaz tornou-se o todo poderoso do que hoje entende-se por Bordeaux. Através deste casamento entre um inglês e uma francesa nasceu o interesse no desenvolvimento e exportação dos vinhos de Bordeaux. Principalmente pela localização geográfica de Bordeaux e a proximidade com o Reino Unido. 

DIVISÃO GERAL DE BORDEAUX

FRANÇA BORDEAUX MAPA 1

Há em inúmeros blogs e artigos uma divisão geral de Bordeaux. A margem direita, a esquerda do Gironde e uma ilha central chamada de Entre-Deux-Mers (entre dois mares).

O que nos importa, por enquanto, é que há dois rios fundamentais que formarão um estuário tendo ao lado o Atlântico. O rio Garonne vindo de sudeste para noroeste descendo os Pirineus e trazendo importantíssimas contribuições de solos com cascalhos e conchas pré-históricas. E o Dordogne em trajeto de nordeste a oeste descendo de altas montanhas. Ao se juntarem formam  Gironde dividindo, a grosso modo Bordeaux em três partes.

AS UVAS

As principais uvas tintas são: A Cabernet Sauvignon, na margem esquerda do Gironde, portanto, Médoc e Haute Médoc. A Merlot, na margem direita, Pomerol e Fronsac e a Cabernet Franc a única uva não nativa de Bordeaux, mas sim do Loire, em Saint Emillon, também margem direita.

Formam o famoso corte bordalês. Se imaginarmos que ele faz parte da quase totalidade dos tintos de Bordeaux e, como exemplo teríamos na construção de um prédio, a Cabernet Sauvignon seria a estrutura, a Merlot a decoração interior e o mobiliário e os detalhes finais com a Franc. Já as uvas brancas, também nativas, temos duas que se destacam.

A Semillon e a Sauvignon Blanc. Estão localizadas ao sul da margem da esquerda e em Entre-Deux-Mers onde somente os brancos podem receber denominação de origem nos rótulos.

Outro importante destaque para as brancas é o esplendor dos vinhos doces de Bordeaux, na chamada Sweet Bordeaux, mais ao sul da capital. Leiam com calma aqui. Dali saem grandes e famosos vinhos que sofrem a ação da Botrytis Cinerea, a podridão nobre.

Outras regiões que gosto de destacar pelos seus vinhos não muito caros e igualmente especiais são: Gravres e Entre-Deux-Mers.

GRAVES

Situada na margem esquerda do rio Garone, cerca de 1 hora ao sul de carro da capital, Bordeaux. Produz tintos, brancos, roses e vinhos de sobremesa. O nome vem de Gravel (cascalho) o mesmo solo que foi sedimentado  pelo rio Garonne durante milênios. Este solo somado ao clima mais quente que Médoc, menos úmido nos traz tintos mais encorpados com a Merlot e a Cabernet Sauvignon e brancos Frutados com a Sauvignon Blanc. Porém, a grande estrela é Sauternes que vimos na Seweet Bordeaux.

ENTRE-DEUX-MERS De fato, a mídia muito fala dos tintos de Bordeaux. Claro temos os quase inacessíveis Petrus, Chateau Latour, Margaux e outros. Falam dos vinhos doces, porém, quase não falam dos brancos tranquilos de Bordeaux. Os maravilhosos brancos de Bordeaux elaborados em sua maioria em Entre-Deux-Mers e na vizinha Bordeaux Superiers com as uvas Sauvignon Blanc e Semillon. De Estilo Frutado, são encorpados, aromáticos com acidez marcada e muito vocacionados para combinações gastronômicas.

Quanto a classificação dos vinho de Bordeaux, sugiro a leitura de vários sites especializados. Eu estaria desvirtuando esta enxuta publicação.

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s