Evite Surpresa Lendo o Contra-Rótulo de um Vinho


CONTRA RÓTULO

Várias e preciosas informações e dicas estão estampadas nos contra-rótulos dos vinhos. Algumas tão importantes que deveriam aparecer em destaque nos rótulos, as vezes lindos e vazios de conteúdo informativo sobre o líquido que está dentro da garrafa.

Normalmente ficas adstritas aos contra-rótulos determinadas informações que definem o vinho e nos apresentam de tal maneira que não teremos maiores surpresas ao abrir a garrafa.

Como estas estampadas na figura acima. Lisboa, Indicação Geográfica. Este vinho veio da Região de Lisboa, Portugal. Uva Moscatel-Graúdo. Definição sensorial do vinho. Harmonização básica e temperatura de serviço. Perfeito informações básicas e essenciais que muitas das vezes ignoradas pelos consumidores mais desatentos.

Mas há mais do que isto.

Quando nos Contra-Rótulos muitas vezes temos a localização dos vinhedos com informações preciosas de altura dos vinhedos ou alguma sub-região. Estamos na frente dos chamados microclimas que podem fazer com que mesmas uvas, plantadas pelo mesmo produtor com pouca distância entre os vinhedos nos tragam vinhos diferentes.

Estamos iniciando uma sequência de publicações que irão definir os estilos dos vinhos brancos, roses e tintos.

Os estilos de vinhos estão baseados no fino equilíbrio de três elementos. Nos brancos: Acidez, açúcar e álcool. Nos Tintos Acidez, Taninos e Álcool.

Por exemplo: Um Branco Refrescante, tem por característica uma Acidez maior, em detrimento de uma sensação de doçura menor e álcool mais educado. Em contra partida um Branco Frutado terá como caraterística um vinho menos ácido com mais doçura na boca e mais percentual de álcool.

Estas variantes podem ocorrer com a mesma uva de um mesmo produtor num local muito próximo.

Quem é o responsável por isto?

Os microclimas que influenciam diretamente nas uvas.

O terroir, o senhor da vinha, pode ser entendido como: Solo, Clima, Topografia, Intervenção Humana. Um destes elementos é a Topografia. A altura de um vinhedos é decisivo para a classificação do estilo deste vinho.

Saiba que os últimos 30 dias de maturação do fruto, uva, são definitivos para o tipo de vinho que teremos.

Ficaremos no exemplo de um Sauvignon Blanc, por exemplo, chileno. Se os vinhedos estão em locais mais quentes, como os fundos do vale do Colchagua. Teremos um Sauvignon Blanc com mais açúcar natural do fruto por estarem as uvas sob temperaturas mais quentes durante estes últimos 30 dias. Ganham mais açúcares, mais álcool e aromas mais frutados, como melão, por exemplo. Serão Vinhos de Estilo Frutado.

Porém, se os vinhedos forem plantados em algum microclima, deste mesmo Colchagua, digamos, mais próximos do oceano Pacífico, não no fundo do vale, mas mais próximo da Cordilheira da Costa. Teremos nestes mesmos 30 dias finais, temperaturas mais frias. Temperaturas mais frias, significam menos açúcares naturais, assim, mais acidez e menos álcool nos vinhos. Resultado? O Sauvignon Blanc ganha mais acidez, menos álcool e aromas mais herbáceos e cítricos.  Estará no Estilo de Vinhos Brancos Refrescantes.

Diferentes interpretações de uma mesma música.

Omara Portuondo e Cesaria Evora.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s