O Vinho e Seus Estilos. Brancos Leves


MARAGOGI1

Na trilha para ajudar a você conhecer os estilos de vinhos. Começando pelos vinhos brancos. O primeiro estilo são os  Brancos Leves.

Vinhos assim lembram verão, muito sol, praia e piscina. Quem sabe Maragogi, Alagoas, Brasil como nesta foto.

Pense nos amigos, numa boa conversa sem compromisso. São estes os vinhos.

Não dê ouvidos aqueles que dizem que são vinhos aguados e fracos como canso de ouvir por aí. Todos os vinhos tem seu charme e sua ocasião para brilhar

Saiba que eles são vinhos com características únicas, a saber.

AROMAS E SABORES DOS BRANCOS LEVES

Vinhos com baixo percentual de álcool, algo em torno de 11% o tornam leves no paladar. Menos açúcar do fruto significa menos álcool e mais acidez.   Estes vinhos são conhecidos como vinhos com um caráter francamente refrescante devido a sua acidez mais elevada.

Acidez mais elevada nos trás, inevitavelmente, aromas de frutos cítricos como lima-limão, limão, maçã verde e toques herbáceos de grama verde, por exemplo.

Na boca o paladar não foge aos aromas. Sabores de frutos cítricos, notas minerais e algo de ervas verdes.

HARMONIZAÇÃO

Como são vinhos leves por serem mais ácidos e com grau alcoólico menor, necessariamente, vamos combinar estes vinhos com pratos leves. Lembrando que além de leves eles são ligeiramente mais ácidos certamente vão combinar com frutos do mar. Sal combate-se com acidez. Eles se neutralizam. Assim os frutos do mar em geral são pratos mais salgados e leves, como ostras, caranguejo e peixes menos gordurosos

Assim harmonizam os sal com a acidez. O corpo leve por serem vinhos que baixo teor alcoólicos combina, na perfeição, com pratos leves como os indicados acima. Por fim, há certos frutos do mar, como ostras, possuem uma mineralidade realçada. Mineralidade que vai combinar com o toque mineral que muitos vinhos brancos deste estilo têm

QUAIS AS UVAS?

As uvas, por certo, não podem fugir das características que lhe são peculiares. Não produzirão um estilo de vinho diferente do que sua genética determina

Portugal com suas mais de trezentas uvas catalogadas e em produção nos brinda com os Vinhos Verdes, elaborados no extremo norte do país. As principais uvas da região são:

Loureiro: Vinhos aromáticos lembram frutos de polpa branca, como maçã e pera, acidez média – alta, na boca macio refrescante e de final prolongado. Saiba mais.

Alvarinho: Vinhos mais famosos, acidez alta e marcante, nariz cítrico, boca mineral e de gosto prolongado. Como a acidez é alta são, também, vinhos de guarda, podendo aguentar, pelo menos 8 a 10 anos. Saiba mais.

Trajadura: Menos aromático que os outros dois, acidez mediana, serve de fiel escudeiro da Alvarinho. Saiba mais.

Avesso: Com características parecidas com a Alvarinho, mas geralmente vendido como espumante. E, por sinal, dos bons, pena que por aqui é raro encontrá-los. Saiba mais.

Chenin Blanc: A Chenin Blanc é uma casta originária da região central do vale do Loire introduzida na África do Sul no século 16 junto com as primeiras mudas vinda da França, lá também conhecida por Steel. Muito plantada na região de Paarl e Constantia, como é muito vigorosa durante anos deu origem a vinhos populares sem maiores qualidades. Nos últimos 15 anos vem sendo trabalhada de uma maneira mais correta, diminuindo a sua área plantada e melhorando e muito a qualidade dos vinhos.

Melon de Bourgogne:  Esta uva produz um vinho para lá de refrescante. o MuscadetA França nos traz do extremo oeste muito próximo do Atlântico recebendo a total influência marítima tendo invernos fortes e verões amenos nasce e cresce a Melon de Bourgogne, hoje alguns a chamam e ou confundem com o nome do vinho o Muscadet.           

Trata-se de uma casta que produz um vinho branco, refrescante, acidez firme e ideal para acompanhar os pratos da região, baseados em frutos do mar.

Uma característica destes vinhos é que eles podem ser vinificados sur lie isto é sobre o leito, sobre as leveduras. Aí ficam nos barris por seis meses e são engarrafados sem retirá-las. Estes são os melhores. Desta maneira obtém-se um vinho mais agradável, com aromas que puxam para uma padaria, em razão da fermentação das leveduras.

Sauvignon Blanc: A Sauvignon Blanc é uma das grandes uvas Bordeaux que participa dos cortes de um dos vinhos doces mais famosos do mundo, o Sauternes. Em Bordeaux ainda produz vinhos tranquilos. Muito suscetível ao terroir de onde está plantada pode variar de uva que produz Branco e Refrescante até os Brancos Frutados. Se o terroir for de climas mais ensolarados e quentes no verão teremos Brancos Frutados, se o terroir for com menos insolação e mais frio nos dias finais de maturação, teremos os belos Brancos Refrescantes, como os Sauvignon Blanc chilenos de Casablanca, por exemplo

VIURA A uva branca de Rioja, nordeste da Espanha. desce para o sul do país, muda de nome e de estilo. Na Catalunha ganha o nome de Macabeo e passa a ser a coluna dorsal dos espumantes Cava. Nos vinhos tranquilos nos brinda com Vinhos Refrescantes da mais alta categoria. Anotem este nome Viura (Macabeo).

O fundo musical fica por conta do havaiano Israel LZ.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s