Bee Happy com um espumante de grande qualidade


BEE WINE 1

Já há algum tempo estava devendo para a Manu a publicação sobre minhas impressões em relação ao espumante Bee. Muita correria de final de ano e início de novos projetos relacionados a criatividade e quando é assim que pare o mundo menos o fio da imaginação.

Antes, porém, de eu iniciar a falar do espumante em si é interessante destacar a coragem e arrojo da equipe da Bee. Lançar do zero um produto no Brasil, na época em que vivemos já é complicado. Vinho mais ainda pelo preconceito que ainda presente em grande parte dos consumidores.

Sei o espumante já conquistou seu espaço, mas não é bem assim. Se formos falar de espumante para requinte, grandes ocasiões ou mesmo para uma roda em amigos, ainda assim tem quem ´refira um Cava muito mais caro e de qualidade duvidosa do que um espumante feito com esmero em terras tupiniquins.

Por isto me interessei em conhecer este espumante sabendo que ele não seria mais uma pinta num Dálmata.

Grande parte do sucesso, não só da Bee, mas como dos honestes produtores no Brasil deve-se ao esplêndido terroir da serra gaúcha, de onde vieram as uvas deste espumante, para a elaboração das borbulhas.

BRASIL CAMPANHA GAÚCHA

Como sei que muitas publicações deste blog são lidas nos Estados Unidos, Europa, em especial, Portugal, interessante o mapa que para muitos seria desnecessário.

Do Brasil continental vamos ficar com sua parte mais ao sul. O Estado é Rio Grande do Sul. Sei que no paralelo 8, no Estado de Pernambuco, nordeste do Brasil, temos vinhedos de Moscatéis produzindo espumantes. Mas não se comparam a variedade e qualidade dos espumantes da serra do Rio Grande do Sul (gaúcha).

As condições de terroir nos proporcionam, como pouco lugares neste mundo, um perfeito amadurecimento do fruto sem perder a acidez, amadurecimento do fruto com acidez é essencial para a elaboração de um bom espumante. Uva equilibrada não precisa de intervenção química para a correção do espumante.

Com vinhedos plantados nas encostas dos morros, orientação adequada, drenagem suficiente e insolação correta temos uvas equilibradas em açúcar e acidez, perfeitas para a elaboração do espumante.

Por fim, temos três décadas de dedicação total a este estilo de vinho o que minimiza as dificuldades naturais.

Com estas condições o espumante Bee é elaborado 100% Chardonnay. Sabe-se que o corte clássico do champagne é Chardonnay, Pinot Noir e Pinot Meunier. Nele a Chardonnay é a coluna dorsal.

Aqui no Brasil é bastante comum o espumante conter 100% Chardonnay para mais vivacidade e jovialidade ao vinho. A Pinot Noir, por ser uva tinta, traz mais seriedade e “peso” ao espumante em razão de seus taninos.

Esta Bee que me foi ofertada estava perfeita.

Cor amarela com toques esverdeados, típicos dos bons Chardonnay, perlage, sim o colar de pérolas devem ter as bolinhas mais finas possível e com espaçamento entre elas bem cadenciado o que demonstra o perfeito domínio da segunda fermentação do vinho para tornar-se espumante. Aqui o perlage estava bem convincente. Um brut leve, agradável e convidativo. Aromas suaves de frutos de polpa branca, como pera e maçã verde.

Enfim, parabéns, a turma da Bee. Coragem, ousadia e qualidade no que fazem não é para muitos. O sucesso já está acontecendo.

Bee happy.

Este espumante me lembrou praia, amigos, alegria e prazer.

Com Bob Marley ao fundo.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s