Verdades e mentiras do mundo do vinho


ITÁLIA BAROLO

 Uma verdade é que a uva Nebbiolo na pequena Barolo, Piemonte, Itália certamente produz um dos melhores vinhos que eu conheço.

Mas tem outras verdades e mentiras por aí.

VINHO ROSE

É vinho de menor qualidade?  MENTIRA, muitos têm na cabeça que vinho rose é mistura das sobras de brancos e tintos e/ou um vinho de menor qualidade. Mil vezes bobagem. O rose é um estilo de vinho tão bem elaborado quanto os melhores brancos e tintos que há por aí. Eles existem pela sua própria razão de ser e estão inseridos no meio cultural e eno-gastronômico da região onde foram produzidos. Principalmente da Provence que tem neste estilo de vinho sua razão de eno existência.

O “ENTENDIDO”

De vinho sempre é um chato e esnobe? MENTIRA. Muitos têm em mente que o mundo do vinho é restrito a poucos e que estes falam e dizem coisas que não se conhece e por isto difícil saber. Bobagem, claro que há os enochatos, aliás, pessoas que complicam o que é fácil tem em qualquer atividade neste mundo, aqui não é diferente, mas não se intimide, leia, se instrua visite blogs e sites especializados e verás que os muitos combatem esta praga.

GRAN RESERVA – RESERVA – RESERVADO

Sempre o Gran Reserva vai ser melhor?

MENTIRA. O Gran Reserva, dependendo da legislação do país produtor apenas garante que o vinho ficou um tempo maior nas barricas de carvalho, mas não garante a qualidade do vinho que está lá dentro

As linhas reservado, reserva da família, adega do nono e outras coisas são apenas jogadas de marketing. O tal de reservado nada quer dizer apenas aumentam o preço dos vinhos que muitas vezes passaram por chip de carvalho e não as barricas, vejam aqui.

Agora o Gran Reserva tende a ser mais bem elaborado, principalmente levando em conta o preço das barricas como a bordalesa a mais usada de todas com apenas 225 litros e no máximo duas safras

Porém há países com legislações bem firmes quanto ao tempo de barrica como a Itália, Espanha, Portugal e França quando aí sim o tempo de descanso nas barricas é muito controlado.

VINHO BRANCO DEVE SER SEMPRE BEBIDO JOVEM

MENTIRA. Há vinhos brancos com mais de 10 anos de garrafa e maravilhosos, aliás, foram pensados para serem assim. A grande maioria dos vinhos brancos são produzidos para consumo em até 3 anos, entretanto, há grandes brancos feitos, como disse, se apresentam ao mundo somentee após 5 anos de garrafa. Como a chave da longevidade para os brancos é a acidez, as uvas Riesling, Semillon, Grüner Veltliner entre outras que quando jovens são quase intragáveis, mas com a idade ganham complexidade e aromas de nozes e frutos secos que os tornam opções excelentes.

TAMPAS DE ROSCA É IGUAL A VINHO DE BAIXA QUALIDADE?

MENTIRA. A grande maioria dos vinhos são elaborados para estarem prontos logo que saem das vinícolas, não há mais necessidade de micro-oxigenação, não haverá mais evolução, sendo assim, por questões financeiras e ecológicas, apesar de tirarem parte do ritual do vinho, as opções, tampa de rosca, muito utilizada nos vinhos da Oceania e agora no Chile e Argentina é uma excelente alternativa. 

VINHO É PALADAR?

VERDADE. Vinho é prazer e cada qual tem o seu conceito de prazer. O melhor é quando ele cabe no bolso. Entretanto, este horizonte deste prazer pode ser aumentado, com experiências, comparações, conversas com bons vendedores, visitas aos blogs e leituras especializadas. Mas, sobretudo, comparações.

VINHO BARATO É RUIM?

MENTIRA. Preço é subjetivo. O que é caro para uns pode não ser para outros.  De maneira alguma vinho barato tem que ser ruim. Em todos os países produtores e consumidores de vinho esta bebida faz parte de seu dia-a-dia, portanto, raros são os que abrem Barolos, Borgonhas Premier Cru e grandes chilenos e argentinos todo o dia.  Por fim, um vinho caro tem que ser bom, sob ofensa ao consumidor.

CARTA DE VINHOS FOI FEITA PARA INTIMIDAR AS PESSOAS?

MENTIRA. Este fenômeno é muito comum quando estamos frente aos vinhos europeus onde os países destacam nos rótulos, veja aqui,  o terroir do vinho não as uvas que os compõem. Assim o nosso desconhecimento em relação ao vinho e suas variedades é que nos constrange quando estamos frente a uma carta de vinhos. Graças a Deus assim podemos evoluir com leitura especializada, bons amigos e vendedores, blogs e muita experiência erro.

COMPRAR VINHOS É UMA ATIVIDADE DE RISCO FINANCEIRO?

VERDADE. Por mais que tomemos os cuidados necessários, certamente vamos comprar aquilo que não gostamos, pelo menos naquele momento, dê sempre uma segunda chance a ti e ao vinho. Mas o aprendizado requer investimento. Certo, também, é que a expectativa que colocamos no vinho é diretamente proporcional ao preço que pagamos por ele. Ou leia aqui

VINHO BRANCO DOCE É RUIM?

MENTIRA. Estudos feitos dizem que a grande maioria dos atuais consumidores, inclusive os mais assíduos, iniciaram neste mundo através de um branco mais adocicado, eu me incluo nesta turma. Alguns ficaram com seu  conceito de prazer por aí, outros não. Além do que existem vários brancos que foram feitos para serem doces como o colheita tardia, o botritizado, do qual o Tokaj e o Sauternes são grandes exemplos, afora outros que utilizam variadas técnicas de produção.

O BRASIL SÓ PRODUZ VINHOS SEM EXPRESSÃO?

MENTIRA. O Brasil tem vários vinhos com muita tipicidade, isto é, possuem um estilo marcado que pode ser identificado. Os espumantes estão em alta e não fazem feio em nenhuma comparação com os importados. Os brancos seguem o mesmo caminho. Já os tintos, pelas condições de solo e clima não tem esta facilidade. Sofrem com as injustas comparações, principalmente, com os chilenos e argentinos, digo injusta porque não se deve comparar grandezas diferentes. O vinho tinto brasileiro deve ser comparado com ele mesmo. Aí temos bons exemplares com a casta Merlot, o clima frio e úmido favorece e muito o desenvolvimento desta uva em solos pátrios.

Jamais teremos, por condição de terroir (solo, clima, geografia e intervenção do homem) vinhos ao estilo andino. Não há a menor possibilidade.

VINHO ÁCIDO É RUIM?

MENTIRA. Em geral estamos acostumados com a doçura, da própria uva, nos vinhos andinos, aí pensamos que quando ela não existe, como na maioria dos vinhos do velho mundo entendemos como vinho ruim. A acidez é muito bem-vinda nos tintos, pois demonstra a vocação destes vinhos para a culinária, são excelentes parceiros da gastronomia local.

VINHO ITALIANO E FRANCÊS OU É BOM E CARO OU É RUIM E BARATO?

MENTIRA. Já disse que os tradicionais países produtores de vinho o têm como alimento e consumo diário. Assim, por certo nem todos tem dinheiro para beber os melhores vinhos das melhores safras todos os dias. Tem seus vinhos de qualidade com preços mais em conta. E temos alguns importadores no Brasil que trazem estes vinhos para nós. É nosso desconhecimento que dá falsa sensação de verdade a esta afirmação

Fiquem com Albinoni.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s