OS VINHOS DO LESTE EUROPEU


HUNGRIA TOKAJ 5

Quem anda reclamando dos preços exorbitantes que alcançam alguns vinhos Europeus, principalmente aqueles de consagradas regiões como Rioja, Ribera Del Duero, Douro, Borgonha, Piemonte e  por aí vai tenho uma boa notícia.

Acabo de ouvir na TV Cinq que a Itália novamente ultrapassou a França no quesito área plantada. Eles trocam de posição seguidamente. Em terceiro a Espanha.

Por fim, fizeram uma matéria que chamou minha atenção. O ressurgimento, em alguns casos, em outros o nascimento e crescimento dos vinhos dos países do leste europeu. Romênia, Bulgária, com mais intensidade Eslovênia e a, já consagrada Hungria.

Então prestai atenção destes países vêm belos vinhos a preços bem mais módicos, a não ser, claro os vinhos botritizados  do inebriado amigo acima o vinho Tokaj é uma mito.

É impressionante o crescimento vinhateiro desta região. Que como qualquer outra tem suas uvas típicas, seus estilos de vinhos e muita, muita história para contar.

Em todos os casos se estudarmos o mundo antigo onde os Romanos fixaram colônias há vinhos, onde não há firme condição Celta, que aliás é anterior a expansão dos Romanos. E onde há Celta há cerveja. Assim o que nos interessa agora são os países vinhateiros do leste europeu.

Desde sempre pela presença dos Romanos tiveram videiras, vinhos e cultura vinhateira. A religião Católica Ortodoxa incentivou as videiras para os vinhos das missas. A monarquia via no vinho a bebida clássica. Então não é novidade que as videiras sempre estiveram por lá.

O mapa é esclarecedor.

IMPÉRIO ROMANO VINHO

Porém, além de todas as mazelas que os vinhedos do oeste europeu tiveram, inclusive a Filoxera, foram sufocados por décadas de domínio soviético. Vinhos eram para serem consumidos em massa e de qualidade desprezível.

Findo o domínio soviético alguns países logo se reergueram, inclusive com capital de grandes investidores no vinho, como o caso da Hungria. Outros aos poucos estão se refazendo, como a Eslovênia outros, ainda por estarem mais longe do polo consumidor, como aqueles países do extremos leste como Bulgária agora aparecem.

Porém, ao fundo e no fundo é um mundo a ser descoberto por nós enófilos. E se há algo que move o enófilo é a curiosidade.

Destes vinhos conheço bem os húngaros e os eslovenos. Confesso a minha ignorância em relação aos búlgaros, por exemplo. Mas como não gosto de ficar sem saber e sem passar a informação aos amigos. Vou dedicar-me nas próximas publicações a falar um pouco mais destes velhos/novos terroirs e fronteiras do vinho.

Fiquem com Dança Húngara número 5 de Brahms.

 

Anúncios

2 pensamentos sobre “OS VINHOS DO LESTE EUROPEU

  1. Bons vinhos da região, ótimos por sinal.
    Estávamos planejando uma colocação na loja, mas devido a alta das moedas ficou inviável na relação preço x qualidade.
    Creio que começaram bem mas com o inicio de sucesso extrapolaram nos preços e tentaram nos oferecer Chardonnay sem barrica a preço de Chablis..ai não dá..
    abraço meu amigo!

    • Grande Nilson. Olho gordo dos importadores. Para fazer nome devem ir com calma. O povo mal sabe onde estão os mais consagrados terroirs que dirão Eslovênia e outros que tais…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s