ALICANTE BOUSCHET – A TINTUREIRA


 

UVA ALICANTE  BOUSCHET 1

A mais portuguesa das uvas nativamente não portuguesas.

O Alentejo é seu lar adotivo desde o século passado. Vinda da França, Languedoc. É o resultado do cruzamento das uvas Grenache e Petit Bouschet.

Hoje existe somente em Portugal. Com verões quentes e secos, invernos frios e boa quantidade de água encontrou no Alentejo condições de desenvolver-se com grande qualidade.

Sua característica marcante é sua capacidade de agregar cor aos vinhos dos quais ela entra em corte (blend).

Olhem a cor de seu sumo.

UVA ALICANTE BOUSCHET

Poucas uvas tintas têm o sumo tinto esta é uma delas. Chamada de tintureira.

Muito prolixa produz quase o dobro das outras uvas sempre foi utilizada para aumentar a produção sem muito cuidado.

Com parcimônia e carinho ela entra nos cortes para melhorar a cor de alguns vinhos.

Alicante, como é chamada também, tornou-se importante como uma uva de corte onde é necessária a cor e taninos adicionais.

Raramente vinificada em varietal. Mas, como dito, fundamental aos cortes dos vinhos alentejanos.

Seus aromas são herbáceos e algo de frutos vermelhos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s