HUNGRIA MUITO ALÉM DOS TOKAJ


HUNGRIA 1

Falou em vinhos húngaros nos traz o imediato pensamento dos Tokaj, os fabulosos vinhos que sofrem os efeitos da Botritys Cinerea, a chamada podridão nobre.

Mas, felizmente, não ficamos por aí. A Hungria, após a derrocada do comunismo vem surpreendendo o mundo com seus vinhos elaborados com cuidado de ourives e, melhor ainda, com suas uvas nativas e únicas.

Hungria, ponto de encontro de várias etnias, culturas e religiões. Vai, desde a ocupação Magiar, povos vindos dos Monte Urais, até o comunismo soviético, passando pelos turcos no Império Otomano até o Império Austro-Húngaro.

A mais falada das línguas urálicas, tem sua base na linguagem primitiva dos Urais. O que denota o quão especial é este país em termos de singularidade cultural.

Sua belíssima capital, na verdade união de duas cidades Buda e Peste separadas pelo imponente rio Danúbio. Confeitarias, museus e muito charme nos esperam.

E nos vinhos não poderia ser diferente. Vinhos especiais com uvas nativas e ímpares. Para quem quer diversidade é o prato cheio.

Sempre e todo o sempre o país foi e é um país vitícola. Desde os Romanos que trouxeram as primeiras vinhas, até a inimaginável unificação de estilo de vinhos aplicado pelo comunismo que exigia quantidade e igualdade na mediocridade.

As vinhas estão aqui desde épocas anteriores ao Império Romano. Já os Celtas andavam as voltas com as uvas, mais para usos medicinais do que vinho, mas de qualquer sorte a região já norteava a qualidade de seus futuros vinhedos.

Após os Romanos, já com a carga de conhecimento técnico vinda dos Gregos reafirmaram a qualidade do terroir húngaro.

Ao fim do regime comunista na década de 90, vários pequenos produtores iniciaram os estudos e o resgate de uvas nativas quase em desuso. Muitos foram aos vizinhos países para aprender novas técnicas de produção e com a missão de reerguer o vinho húngaro ao patamar de onde nunca devia ter saído.

Se estiveres à procura de vinhos de alta qualidade elaborados com uvas incomuns a Hungria é sua resposta.

Um paraíso de uvas nativas, como a Furmint, Kékfrankos, Kadarka e Háslervel.

HUNGRIA TOKAJ

As principais regiões vinhateiras,  Tokaj, Kunság, Csongrád e Hajós-Baja, Eger, Villány e Szeksárd.

Saiba mais sobre a grande revolução que passam os vinhos húngaros, suas uvas nativas sendo ressuscitadas depois da derrocada do comunismo. Um novo país vinhateiro está para ser descoberto por nós.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s