ESTILO DE VINHO – MOSCATEL DE SETÚBAL – O TORNA VIAGEM


MOSCATEL-DE-SETUBAL

O Moscatel de Setúbal, um dos mais tradicionais vinhos de Portugal tem sua região demarcada em 1907. Delimitada entre os concelhos de Setúbal, Palmela, Montijo e Freguesia do Castelo. Este é o “terroir”, berço do Moscatel de Setúbal.

O Moscatel de Setúbal é um vinho licoroso, portanto logo ao início da fermentação do mosto deita-se aguardente vínica para estancar a fermentação e obter-se o alto índice de  álcool (em torno de 17 18 G/L) e doçura.

Existem dois tipos de Moscatel de Setúbal, o branco e o roxo, mais raro. As designações tradicionais “Moscatel de Setúbal” e “Roxo” estão reservadas para os vinhos DOC Setúbal elaborados com, pelo menos, 67% de mosto proveniente destas castas. A menção “Superior” pode ser utilizada como designativo de qualidade. Principais castas tintas: Moscatel de Setúbal e a Roxo.

Tonalidade laranja, nariz floral e na boca casca de laranja e lima-limão. Ficaram famosos como os Torna-Viagem, pois, eram, no tempo do império muito vendidos para o Brasil, mas os que não eram vendidos voltavam nos navios para Portugal chegando a conclusão que o sacolejar das ondas e as trocas de temperatura nas barricas melhoravam bastante este vinho.

Os Moscatéis de Setúbal são colocados no mercado a partir de 2 anos de idade, podendo ostentar na rotulagem o ano de colheita, ou as indicações 10 anos de idade, 20 anos de idade, 30 anos de idade e Mais de 40 anos de idade. Existe ainda o designativo Superior, atribuído a vinhos com um mínimo de cinco anos de idade e que tenham obtido na câmara de provadores a classificação de qualidade destacada.

Podem ser feitos com dois tipos de Moscatel.

A MOSCATEL DE SETÚBAL

Sabe-se que esta casta é originária da Grécia, tendo-se expandindo pelo Mediterrâneo a partir de Alexandria (Egito), possivelmente na época do Império Romano. Resistente à secura, é sensível ao míldio e ao oídio. As uvas Moscatel de Setúbal constituem a base do prestigiado vinho generoso “Moscatel de Setúbal” e são também utilizadas na elaboração de outros vinhos brancos. Há várias variedades de Moscatel no mundo, todas elas com uma importante concentração de compostos aromáticos, no entanto, são as da casta Moscatel de Setúbal que apresenta maior concentração e riqueza desses compostos aromáticos. Os aromas típicos são bem conhecidos: casca e flor de citrinos, mel, tília e rosa.

MOSCATEL ROXO

Os vinhos produzidos com esta casta apresentam um elevado grau de doçura, são muito aromáticos e de sabor persistente. O seu aspecto é bastante diferente da casta branca Moscatel de Setúbal. Os seus cachos são pequenos e compactos, de bagos redondos e tom rosado e de extrema doçura. Esta casta, à semelhança do Moscatel de Setúbal, tem um perfil aromático riquíssimo e contribui, de forma inequívoca, para as características de aroma e sabor dos vinhos a que dá origem. Comparativamente, com os vinhos da casta Moscatel de Setúbal, este vinho generoso possui um aroma mais seco e complexo, mas não menos rico, à prova excede as expectativas criadas pelos aromas exibindo um paladar finíssimo onde ressaltam as especiarias e as compotas de ginja e figo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s