A UVA, A VIDEIRAS E SEUS VINHOS


AUSTRÁLIA MARGARET RIVER

O vinho é um fermentado da uva, assim como a sidra e o calvado vêm da maçã. Portanto, somente o vinho provem da uva.

Mas de todas as uvas? Sim.

Mas eles ganham diferentes classificações no Brasil. O vinho conhecido como VINHO FINO  vem das uvas viníferas, Cabernet Sauvignon, Chardonnay entre outras. A uva americana ou uva de mesa, também produzem vinho, mas são de categoria bem inferior, os chamados vinhos da colonia ou de garrafão. As mais conhecidas são Santa Isabel, Niágara, entre outras e representam a maior parte dos vinhos no Brasil.

Outro lembrete chamado vinho suave, ESTE VINHO É AQUELE NO QUAL É ADICIONADO, AO DURANTE A VINIFICAÇÃO, AÇÚCAR DE CANA, em grande quantidade para que tenha açúcar residual não transformado em álcool e  fique mais “docinho”. Necessariamente no rótulo está esta indicação. Estes podem ser brancos ou tintos.

Os vinhos finos não possuem adição de açúcar ao final da vinificação. Podem conter açúcar de cana, durante o processo de vinificação para ganhar mais álcool ao final, processo chamado de chaptalização. Mas são vinhos SECOS, isto é, não adocicados.

Pois bem, a uva é o fruto da videira e esta é uma trepadeira, portanto precisa ser conduzida, seja por amarração, cabos e fios ou por poda. Possui uma raiz poderosa que desce fácil 8 metros para buscar sua sustentação, seja física, seja biológica. E um detalhe, não pode haver matéria orgânica na superfície, caso contrário a raiz vai para os lados superficialmente e não fixa-se no solo. Por isto as imagens de videiras são imagens bíblicas, muito sol e terra a mostra.

Mas a videira precisa de atenção constante. Poda seca no inverno ou a poda verde para diminuir a quantidade de frutos e concentrar a força em menos cachos, menos quantidade, mais qualidade.

Pode ser tipo latada, mais comum, como esta da foto.

VIDEIRA LATADA

Ou o sistema mais utilizado para vinhos de qualidade que é a espaldeira, note que cada fileira toma a sua quota certa de sol.

espaldeira

Tipos de vinhos.

Espumante/Champagne, com sua segunda fermentação na garrafa(champenoise) ou tanques de inox (charmat).

Vinho branco de uvas brancas ou tintas estas vinificadas sem a casca.

Tinto, vinificadas com a casca que dá cor ao vinho.

Rose, pode ser com o pouco contato da casca com o mosto (líquido inicial da maceração das uvas) ou pelo método de sangria, quando retira-se parte do mosto logo que se vinifica as tintas.

Vinho de sobremesa, pode ser colheita tardia, onde acontece a passificação das uvas, isto é a perda da água concentrando-se o açúcar. As atacadas pelo fungo Botrytis Cinerea que aparece em determinadas regiões, como Tokaj (Hungria) e Bordeaux, os chamados Sauternes, que ataca a casca das uvas desidratando-as e os Ice Wine, as uvas são colhidas congeladas e assim processadas. Os cristais de gelo levam a desidratação da uva.

Por fim os fortificados, estilo Porto, Madeira entre outros onde coloca-se Grapa, aguardente vínica no início da fermentação. Aumenta-se o álcool, estanca-se o processo de vinificação e obtêm-se um vinho fortificado, alcoólico e doce.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s