CHENIN BLANC – OS HUGENOTES E A ÁFRICA DO SUL


UVA CHENIN BLANC

Que dizer da Chenin Blanc? Versátil, maravilhosa e única. Nascida no Loire Central, França e perfeitamente adaptada na África do Sul.

Perambula, ainda, na Argentina, Chile e Oceania. Mas no seu berço e na adotiva África do Sul explode em esplendor.

Junto com a Chardonnay são as brancas mais versáteis. Encontramos esta uva, desde os espumantes, como o Vouvray no Loire até os vinhos Late Harvest onde ela nos concede uma aroma de marmelo inconfundível.

Nos Late Harvest e em alguns casos pontuais os atacados pela podridão nobre a Botrytis Cinerea. Um fungo que ataca as frutas quando há condições de umidade e calor. Para as outras culturas, uma praga, para a uva uma benção. Este fungo fura a casca da uva a alimenta-se de açúcar e a desidrata, naturalmente, o bago. Resultado? Um vinho único.

A Chenin Blanc é uma casta originária da região central do vale do Loire e, como já se disse perfeitamente adaptada aos climas mais quentes ou mais frios vai nos fornecendo vinhos únicos e especiais.

Os vinhos tranquilos são aromáticos, agradáveis dependendo do local das videiras um pouco de mineralidade. Quando bem conduzido o vinhedo produz vinhos excelentes a preços bem razoáveis.

Mas um importante capítulo da história leva esta uva para a África do Sul, seu berço adotivo.

Esta uva foi levada para a África do Sul, lá pelos anos de 1580 pelos Huguenotes, expulsos da França, por questões religiosas. Logo que se instalaram em Constantia, perto da Cidade do Cabo trataram de produzir vinhos com a Chenin Blanc.

Este lar adotivo foi aceito pela uva. Na África do Sul se produz, também, os mais variados estilos de vinho com esta casta.

Lá também conhecida por Steel. Muito plantada na região de Paarl e Constantia, como é muito vigorosa durante anos deu origem a vinhos populares e sem maiores qualidades. Nos últimos 10 anos vem sendo trabalhada de uma maneira mais correta, diminuindo a sua área plantada e melhorando e muito a qualidade dos vinhos.

Na África do Sul, hoje, seguramente, se faz Chenin Blanc capazes de rivalizar com os produzidos na França.

Um bom  Chenin sul-africano de região mais fria como locais altos e Steelbosch e Paarl, tem um tom mineral, com aromas levemente cítricos, algo como frutos de polpa branca, maçã e pera. Já os de regiões mais quentes tem aromas de abacaxi e frutas tropicais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s