AGLIANICO – A JOIA DO SUL DA ITÁLIA


UVA AGLIANICO 2

Esta uva de casca grossa e bagos pequenos. Carregada de taninos é a grande uva do sul da Itália. Nas encostas da costa amalfitana ou na vizinha Basilicata nos traz vinhos poderosos.

Quer saber mais?

A Aglianico cujo nome vem de Hellenica algo como pequena grega. Uva vinda da Grécia adaptou-se perfeitamente em solo italiano.

Nas encostas do vulcão Vulture (Basilicata) e em Taurassi, na Campania estão as mais renomadas regiões para este uva especialíssima.

Muito provavelmente extinta na Grécia e, certamente, com este esplendor só nestas regiões italianas.

A história de Basilicata não foge muito a de outras da região. No sul da Itália, encravada entre a Puglia, Calábria e Campania, não fugiu as intempéries. Região bastante montanhosa, seus vinhedos na quase totalidade estão localizados ao norte junto a fronteira com a Campania e Puglia  e plantados numa altura média de 500 metros.

Das calejadas mão do produtor vai para a vinícola e é responsável por colocar o nome de Basilicata na  elite mundial dos vinhos.

Exige tempo quente e seco para se desenvolver. Bem ao estilo de outras uvas do Mediterrâneo produz vinhos de cor vermelho escuro, fortes taninos que secam a boca, teor de álcool médio/alto, aromáticas e excelente parceiras para a culinária local.

Agora indispensáveis alguns anos de garrafa para acalmar os fortes taninos. Quem esperar ou encontrar um vinho com mais tempo de garrafa estará diante de um maravilhoso vinho.

Um bom Aglianico não se esquece tão cedo.

Destaque, também, para os modernos processos de vinificação que tem transformado a região de Basilicata. Hoje produz vinhos modernos baseados nesta casta.

Já a Campania, bem adoro os vinhos da Campania feito com suas castas nativas. Sempre falo que o grande charme do vinho é sua diversidade, sou contra os vinhos globalizados que parecem uma geleia geral, portanto falar dos vinhos da Campania é um prazer total.

Mais especificamente Taurasi que é uma pequena cidade distante 50 quilômetros do famoso litoral amalfitano escondida atrás das montanhas. Numa altura média de 400 metros, tem invernos rigorosos e verões cujas noites recebem o carinho da brisa marítima, ideal para o lento amadurecimento das uvas.

Seguramente o mais famoso representante da região é o Aglianico de Taurasi. A exemplo do seu vizinho Aglianico de Vulture de Basilicata.

Domá-la não é tarefa fácil. Requer cuidado desde a vinha até a sua vinificação. Não sem esquecer do merecido descanso que o vinho deve ter. O fundamental sono de uns 5 ou 6 anos é essencial para que o vinho ao ser despertado nos traga todo o potencial da região. Mas o ideal são 10 a 15 anos de hibernação.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s